O caminho para o minimalismo

O caminho para uma vida minimalista

Minimalismo

O caminho para uma vida minimalista

Black Friday se aproximando e muitas pessoas já estão acompanhando preços de produtos para comprar neste dia 29 de novembro. Mas nem só de compras vive o homem moderno e sim de centenas de e-mails para responder, coisas para se preocupar e atribulações emocionais.

Recebemos centenas de informações diariamente nos induzindo a compras ou estilos de vida que achamos que nos farão felizes. O sentimento passa a ser como se nossa vida estivesse sendo levada e não conduzida. Vivemos tempos que o amor eterno tem duração e “o pra sempre” pode acabar na próxima semana.

A vontade de viver tudo ao mesmo tempo é maior do a apreciação por aquilo que está acontecendo (experiências, pessoas e significados).

Mas como podemos nos desconectar de tantas informações que, as vezes acabam nos forçando a viver uma vida atribulada e corrida?

PAUSA PARA DICA DE LEITURA: Desafio minimalista, hábitos a serem desenvolvidos.

Alguns caminhos para uma vida minimalista

  1. Menos bagunça, menos posses e tenha aquilo que é essencial para sua vida;
  2. Não busque a felicidade em comprar coisas ou acumular coisas (menos coisas = menos preocupação);
  3. Não se apegue a bens materiais;
  4. Trabalhe com aquilo que te motiva e faz feliz, afinal você passa mais tempo no seu emprego do que com as pessoas que ama (a vida não precisa ser dura);

Não faça o objetivo da sua vida adquirir fama, lucro, riqueza, ou prazer sensual.

Ao reduzir coisas supérfluas de sua vida você diminui também as preocupações e estresse.

Hábitos essenciais para uma vida minimalista

Começar uma vida minimalista, não necessariamente significa jogar tudo fora e parar com tudo. Tudo que é extremo não é bom, assim como a inércia. O importante é desenvolver hábitos saudáveis e examinar sua vida em relação os aspectos essenciais que mais importam para você e abrindo espaço para eles. Aquilo que realmente importa e faz sentido, você mantém. O que você não usa ou não tem mais sentido, desapega!

Agora como saber o que mais importa ou o que não faz sentido nenhum em sua vida? Aconselho você a realmente colocar no papel e analisar.

Minha lista pode ser algo como isto:

  • Meu IKIGAI (meu propósito de vida – vida minimalista)
  • Meus entes queridos
  • Aprendizado
  • Uma vida minimalista, saudável, consciente e sustentável

O último item pode parecer muito abrangente, mas seria exatamente: meditação, caminhadas, ioga, consumo consciente, fazer o bem para o próximo e cuidados com o meio ambiente.

Quais são os seus elementos essenciais?

Começando sua jornada rumo a vida minimalista

Depois de identificar o essencial, é a hora de iniciar sua jornada rumo ao minimalismo.

Não entraremos em detalhes agora, mas aqui estão alguns pontos-chave desta jornada:

Identifique o essencial – Como discutimos na acima, é importante identificar o que é mais essencial para você – em sua vida, com seus bens, projetos e assim por diante. Seja claro sobre isso.

Organize sua vida, um pouco de cada vez – Você tem grandes compromissos, projetos, atividades que ocupam seu tempo, mas não estão na lista de itens essenciais? Liberte-se. Isso vale com bens materiais e pessoas que muitas vezes não fazem a diferença em sua vida. Mas comece um pouco de cada vez. É o mesmo que comer uma peça de mortadela inteira: um pedacinho de cada vez.

Encontre alegria nas coisas que são realmente importantes para você – Agora que você deixou de lado a maioria das coisas não essenciais, a chave é parar de procurar felicidade e conforto em coisas… e começar a encontrar a alegria naquela lista que levantou. Isso é um exercício para o resto de sua vida. Encontre uma ou mais coisas em sua lista de itens essenciais (no meu caso, como meu ikigai, entes queridos, aprendizado e vida minimalista – saudável) e veja se você pode encontrar alegria nelas.

Comece a dizer não com mais frequência – Este é outro passo importante que muitas vezes esquecemos – depois de criar algum espaço para as coisas importantes, pare de dizer sim a tudo. Não abrace o mundo e tente fazer tudo. Não deixe que as coisas voltem à tona.

Aproveite o seu espaço – Não é apenas encontrar alegria nas coisas que importam. Também está encontrando alegria em ter algum espaço para respirar. Tendo algum espaço. Só respire. Relaxe nele. Pouquíssimas pessoas realmente se permitem fazer isso, sem a necessidade de preencher tudo.

Você também pode me seguir no Instagram. @vidaminimalista.com.br

 

Antes de tudo, o que é IKIGAI?

Ikigai

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine gratuitamente a newsletter semanal

Inscreva-se para receber e-mails semanais sobre minimalismo, hábitos, produtividade e consumo consciente.

Instagram
Posts recentes
Postagens Recentes

O caminho para uma vida minimalista

Quando o medo te afasta do seu sonho

Desafio Minimalista

Por que nunca temos tempo suficiente?

Livros